Impacto da Caminhada contra a Depressão

Uma simples caminhada rápida nos arredores de casa pode ter um papel importante no combate à depressão, segundo um recente estudo de uma universidade da Escócia. Estudos anteriores já tinham demonstrado que exercícios vigorosos aliviam os sintomas de depressão, mas o efeito de actividades menos árduas ainda não foi analisado em profundidade.

O novo estudo, publicado na revista científica Mental Health and Physical Activity afirma que "caminhar é uma forma de intervenção efectiva contra a depressão" e tem resultados similares aos de formas mais vigorosas de exercício.

O estudo da Universidade de Stirling investigou 341 pacientes inseridos em 8 pesquisas.

1 em cada 10 pessoas enfrenta a depressão em algum momento da vida. Apesar do problema poder ser tratado com medicamentos, a prática de exercícios é muitas vezes prescrita por médicos como tratamento contra formas mais brandas da doença. Adrian Taylor, investigador de efeitos dos exercícios contra a depressão, os vícios e o stress, da Universidade de Exeter, em declarações à BBC, afirmou que o ponto positivo da caminhada é que todas as pessoas já fazem isso no dia-a-dia.

"Há benefícios contra problemas de saúde mental como a depressão" afirmou. Ainda não se sabe exactamente como os exercícios ajudam no combate à depressão. Taylor diz que podem funcionar como uma distracção dos problemas dando uma sensação de controlo e libertando hormonas do "bom-humor".
 
Impacto-da-Caminhada-contra-a-Depressão